• Português
  • English
  • Español
  • Français

Você está aqui

Apresentação

REDE DE CONHECIMENTO - LABORATÓRIOS DE POLÍTICAS PÚBLICAS UNIVERSALISTAS

Os Laboratórios de Políticas Públicas Universalistas são espaços onde se pretende estabelecer a relação entre a crítica profunda à hegemonia neoliberal com a construção de um referencial de conhecimentos que deem base a uma contra-hegemonia e avancem para uma formulação de outra realidade, de outra proposta desejável como materialidade contra hegemônica.

O tema central das proteções sociais universais é apresentado em uma articulação triangular com outras dimensões, onde o foco é produzir qualidade de vida e bem-estar das pessoas no marco da relação de respeito com a natureza e, então, caracterizar as múltiplas dimensões desse desenvolvimento sustentável, a partir de um modelo de produção com distribuição da riqueza (salários e sistema de tributação que recolhe da produção os recursos para as políticas públicas), e que inclui as proteções sociais ou seguridade social de caráter universalista com redistribuição da riqueza.

Os laboratórios são um exercício, um processo de construção política que tem intenção de educação política e de incidência política. Não são um espaço acadêmico ou simplesmente de análise crítica e elaboração de propostas, uma vez que estão comprometidos com a ideia de construir de forma muito integrada aos ativistas sociais e movimentos sociais o conteúdo de um plano de incidência política, de ação política.

A perspectiva da constituição desses laboratórios como uma rede mundial de conhecimento é a de entrar na disputa radical no campo das ideias, fazendo com que as ações múltiplas de resistência que existem hoje ganhem potência ideológica para reconhecer e desmontar a hegemonia presente e construir uma contra-hegemonia. Para muitos ativistas, essa educação política representa um salto muito grande, pois a consciência política possibilita ser mais efetivo politicamente, deixando de simplesmente legitimar a hegemonia mediante disputas pontuais para entrar no debate de um projeto contra-hegemônico alternativo.

A ideia da rede de conhecimento dos laboratórios de políticas públicas universalistas surgiu em 2010 com a 1ª Conferência Mundial sobre o Desenvolvimento de Sistemas Universais de Seguridade Social realizada em Brasília, e foi ratificada como proposta de iniciativa política no 4º Fórum Social Mundial da Saúde e Seguridade Social, em Dakar em 2011; desde então se buscou primeiro construir o marco da proposta, e segundo estabelecer alianças com grupos de ação política e social nos países para instalar os laboratórios nacionais, ao mesmo tempo em que se discute um projeto de natureza regional e global.

 

Armando De Negri Filho

Coordenador do Comitê Executivo do Fórum Social Mundial da Saúde e Seguridade Social